Andrey do Amaral: agente literário, autor, professor de literatura

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
Andrey do Amaral (1976), professor de literatura, licenciado em Letras com pós-graduação em Língua Portuguesa, Gestão Cultural, Educação a Distância, Acessibilidade Cultural e um MBA em Marketing. Com seu trabalho, recebeu — entre outros — prêmios da Fundação Biblioteca Nacional (2002), Ministério da Cultura (2008), Fundação Casa de Rui Barbosa (2010), Letras Nordestinas (2011). Além destes, a Vara de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) concedeu-lhe um prêmio por suas iniciativas de projetos socioculturais (2014). Seus livros autorais foram publicados pela editora Ciência Moderna. Dedica-se à pesquisa da vida/obra do poeta paraibano Augusto dos Anjos. Presta consultoria sobre projetos sociais e editoriais, desenvolvendo produtos nessas áreas. Trabalhou nas Diretorias de Direitos Intelectuais e de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, ambas do MinC. É parecerista de projetos culturais do Ministério da Cultura, das Secretarias de Cultura do Distrito Federal e do Estado do Mato Grosso do Sul e dos municípios de Uruaçu-GO, Campo Grande-MS e Lages-SC. É também agente literário de grandes autores nacionais.

O que fazemos?

Venda de livros. Agenciamento literário sustentável, pensando em acessibilidade e no fomento cultural. Consultoria e representação. Promoções, matérias, reportagens, indicações, nossos autores agenciados, licitações, prêmios literários, orientação, dicas sobre publicação e muito mais.

Clique no banner e compre na Livraria Cultura

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Prêmio Direitos Humanos 2016

Secretaria Especial de Direitos Humanos do Ministério da Justiça e Cidadania (SEDH/MJC) abriu nesta segunda-feira (26) as inscrições para o “Prêmio Direitos Humanos 2016”, maior condecoração do governo brasileiro às instituições e pessoas que empreenderam ações relevantes para a promoção e defesa dos direitos humanos no país. As indicações deverão ser feitas até o dia 14 de outubro, pelo formulário eletrônico.

Os indicados serão avaliados pela Comissão de Julgamento, presidida pela Secretária Especial de Direitos Humanos, Flávia Piovesan, que delibera sobre as pessoas ou instituições a serem agraciadas em conjunto com especialistas na área. Ano a ano as categorias do Prêmio são definidas em conformidade com a própria evolução da conquista dos Direitos Humanos no Brasil. O edital foi publicado nesta terça-feira (27), no Diário Oficial da União. No ano de 2016 serão 18 Categorias do “Prêmio Direitos Humanos”. Todos os agraciados recebem um certificado e uma obra de arte:

01. Direito à Memória e à Verdade
02.   Educação em Direitos Humanos
03.   Comunicação e Direitos Humanos
04.   Garantia dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT
05.   Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente
06.   Garantia dos Direitos da Pessoa Idosa
07.   Inclusão da Pessoa com Deficiência
08.   Igualdade Racial
09.   Autonomia das Mulheres
10.   Garantia dos Direitos da População Indígena, Quilombolas e dos Povos e Comunidades Tradicionais
11.   Garantia dos Direitos da População em Situação de Rua
12.   Promoção e Respeito à Diversidade Religiosa
13.   Acesso à Documentação Civil Básica
14.   Defensores de Direitos Humanos - "Dorothy Stang"
15.   Prevenção e Combate à Tortura
16.   Combate e Erradicação ao Trabalho Escravo
17.   Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência
18.  Empresas e Direitos Humanos


Assessoria de Comunicação Social
www.sdh.gov.br
https://www.facebook.com/direitoshumanosbrasil

PUBLICIDADE: Compre no Submarino clicando aqui