Andrey do Amaral: agente literário, autor, professor de literatura

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
Andrey do Amaral (1976), professor de literatura, licenciado em Letras com pós-graduação em Língua Portuguesa, Gestão Cultural, Educação a Distância, Acessibilidade Cultural e um MBA em Marketing. Com seu trabalho, recebeu — entre outros — prêmios da Fundação Biblioteca Nacional (2002), Ministério da Cultura (2008), Fundação Casa de Rui Barbosa (2010), Letras Nordestinas (2011). Além destes, a Vara de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) concedeu-lhe um prêmio por suas iniciativas de projetos socioculturais (2014). Seus livros autorais foram publicados pela editora Ciência Moderna. Dedica-se à pesquisa da vida/obra do poeta paraibano Augusto dos Anjos. Presta consultoria sobre projetos sociais e editoriais, desenvolvendo produtos nessas áreas. Trabalhou nas Diretorias de Direitos Intelectuais e de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, ambas do MinC. É parecerista de projetos culturais do Ministério da Cultura, das Secretarias de Cultura do Distrito Federal e do Estado do Mato Grosso do Sul e dos municípios de Uruaçu-GO, Campo Grande-MS e Lages-SC. É também agente literário de grandes autores nacionais.

O que fazemos?

Venda de livros. Agenciamento literário sustentável, pensando em acessibilidade e no fomento cultural. Consultoria e representação. Promoções, matérias, reportagens, indicações, nossos autores agenciados, licitações, prêmios literários, orientação, dicas sobre publicação e muito mais.

Clique no banner e compre na Livraria Cultura

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Kalunga, de Custódia Wolney

Existe um ditado popular que diz que "quem espera sempre alcança". Foi isso o que fez a talentosa escritora Custódia Wolney. Ela escreve romances históricos e publicava seus livros de forma independente ou com "editoras" que cobram dos autores para publicá-los. 

Há autores que satirizam o ditado descrito, fazendo uma paródia da máxima. O ditado vira "quem espera sempre cansa". Aí só fazem besteira. No meio editorial, é preciso ter paciência. Escritores afobados sempre acabam se arrependendo de não terem esperado um pouquinho mais. Aí dá vontade de dizer a eles: "eu te falei!"

Custódia lançou nacionalmente o romance Kalunga pela Ícone Editora com um livro que é um primor no acabamento e no aspecto gráfico, com um enredo emocionante. Graças a um trabalho de equipe e determinação, a obra já está disponível em papel nas melhores livrarias do Brasil. Kalunga trata dos remanescentes de quilombos em uma história de amor e fé. A pergunta que todos fazem ao terminar a leitura é: "Mas essa história é real?" Leia e tire suas conclusões.

Custódia Wolney e Andrey do Amaral na rede Fnac
Na foto, a autora recebendo um certificado pelo reconhecimento de sua profissão. A importância de tratar de um tema que ninguém quer contar é o legado de Custódia. Temos que preservar e difundir as culturas de minorias, como os quilombolas Kalunga. Leia o livro e ajude a  preservar a história dos nossos irmãos.


Andrey do Amaral
Agenciamento e representação



PUBLICIDADE: Compre no Submarino clicando aqui