Andrey do Amaral: agente literário, autor, professor de literatura

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
Andrey do Amaral (1976), professor de literatura, licenciado em Letras com pós-graduação em Língua Portuguesa, Gestão Cultural, Educação a Distância, Acessibilidade Cultural e um MBA em Marketing. Com seu trabalho, recebeu — entre outros — prêmios da Fundação Biblioteca Nacional (2002), Ministério da Cultura (2008), Fundação Casa de Rui Barbosa (2010), Letras Nordestinas (2011). Além destes, a Vara de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) concedeu-lhe um prêmio por suas iniciativas de projetos socioculturais (2014). Seus livros autorais foram publicados pela editora Ciência Moderna. Dedica-se à pesquisa da vida/obra do poeta paraibano Augusto dos Anjos. Presta consultoria sobre projetos sociais e editoriais, desenvolvendo produtos nessas áreas. Trabalhou nas Diretorias de Direitos Intelectuais e de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, ambas do MinC. É parecerista de projetos culturais do Ministério da Cultura, das Secretarias de Cultura do Distrito Federal e do Estado do Mato Grosso do Sul e dos municípios de Uruaçu-GO, Campo Grande-MS e Lages-SC. É também agente literário de grandes autores nacionais.

O que fazemos?

Venda de livros. Agenciamento literário sustentável, pensando em acessibilidade e no fomento cultural. Consultoria e representação. Promoções, matérias, reportagens, indicações, nossos autores agenciados, licitações, prêmios literários, orientação, dicas sobre publicação e muito mais.

Clique no banner e compre na Livraria Cultura

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Receita para publicar um livro

LITERATURA
Receita para publicar um livro

Nahima Maciel

MERCADO EDITORIAL — GUIA PARA AUTORES
De Andrey do Amaral. Editora Ciência Moderna, 226 páginas. R$ 39.

Foi para atender a um pedido de amigos que Andrey do Amaral resolveu escrever um guia prático para aspirantes ao ofício de escritor. Depois de conseguir galgar os caminhos que levam aos grandes grupos editoriais, Amaral publicou dois livros e ganhou fama de bem-sucedido entre os amigos. Escreveu então Mercado editorial — Guia para autores. Em 15 capítulos, ensina como tirar um original da gaveta e fazê-lo chegar às mesas daqueles que decidem o que é lido ou não no Brasil.

Baseado na própria experiência como agente literário, Amaral parte da descrição do livro tal qual um produto no qual a embalagem é fundamental para despertar a curiosidade, passa pela divulgação por meio de um agente literário até chegar a um guia de endereços das principais editoras brasileiras, americanas, canadenses e portuguesas. “As pessoas me dizem que querem publicar um livro, mas publicar não significa que vai circular no mercado. O processo é muito longo. O livro pronto não significa o trabalho finalizado, tem o processo de divulgação, de formar leitores, tem a venda do livro, isso tudo é o que a gente chama de pós-livro impresso”, ensina.

Amaral resolveu se aventurar na carreira de agente literário há três anos. Depois de publicar Os máximos e as máximas de Machado de Assis e Novo e divertido acordo ortográfico pela editora Ciência Moderna, o autor começou a ajudar amigos na apresentação de livros ao mercado editorial. Hoje, trabalha com oito autores, entre eles Roger e Marcos Klein, integrantes do grupo de rock Ultraje a rigor, Moacir C. Lopes, autor de A ostra e o vento, e Carlos Matlz, ex-baterista do Engenheiros do Hawaí. “Ser agente literário é cuidar da carreira de algum autor, seja ele conhecido ou não, e introduzir um autor novo no mercado editorial”, explica.

Um agente literário costuma cobrar de 10 a 30% em cima dos direitos autorais para avaliar um material e iniciar sua divulgação. Amaral recebe cerca de dois e-mails por semana com pedidos de agenciamento. Cobra, primeiro, para avaliar o material. Depois, para começar a divulgação. “Tenho que avaliar, ler a obra, ver se tem uma resposta positiva do leitor para não passar furo para a editora. Imagina se indico um livro para uma editora e o livro não vende nada. O trabalho do agente é fazer um garimpo no mercado para saber o que vai vender e o que não vai.”

Dicas do autor:

Você precisa vender seu trabalho. Então, capriche na carta de apresentação que irá anexa ao excerto do seu original

Recusado o original pelo conselho, a obra é destruída para segurança do autor e também por falta de espaço físico no departamento

A sua ansiedade pode estragar a publicação ou uma indicação do agente

Antes de enviar sua carta, estabeleça quais são suas metas e seus objetivos para essa obra específica

Fonte: Jornal Correio Braziliense
Caderno Diversão & Arte (8/jan./2009)

...

PUBLICIDADE: Compre no Submarino clicando aqui