Andrey do Amaral: agente literário, autor, professor de literatura

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
Andrey do Amaral (1976), professor de literatura, licenciado em Letras com pós-graduação em Língua Portuguesa, Gestão Cultural, Educação a Distância, Acessibilidade Cultural e um MBA em Marketing. Com seu trabalho, recebeu — entre outros — prêmios da Fundação Biblioteca Nacional (2002), Ministério da Cultura (2008), Fundação Casa de Rui Barbosa (2010), Letras Nordestinas (2011). Além destes, a Vara de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) concedeu-lhe um prêmio por suas iniciativas de projetos socioculturais (2014). Seus livros autorais foram publicados pela editora Ciência Moderna. Dedica-se à pesquisa da vida/obra do poeta paraibano Augusto dos Anjos. Presta consultoria sobre projetos sociais e editoriais, desenvolvendo produtos nessas áreas. Trabalhou nas Diretorias de Direitos Intelectuais e de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, ambas do MinC. É parecerista de projetos culturais do Ministério da Cultura, das Secretarias de Cultura do Distrito Federal e do Estado do Mato Grosso do Sul e dos municípios de Uruaçu-GO, Campo Grande-MS e Lages-SC. É também agente literário de grandes autores nacionais.

O que fazemos?

Venda de livros. Agenciamento literário sustentável, pensando em acessibilidade e no fomento cultural. Consultoria e representação. Promoções, matérias, reportagens, indicações, nossos autores agenciados, licitações, prêmios literários, orientação, dicas sobre publicação e muito mais.

Clique no banner e compre na Livraria Cultura

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Parabélum no Correio Braziliense

Depois da belíssima crítica da Folha de S.Paulo, o jornal Correio Braziliense publicou a resenha O cangaço pop, em 09/08/2011, sobre a obra Parabélum de Gilmar de Carvalho. Leia um trecho da reportagem com depoimento do autor abaixo:

Os atrevimentos de Gilmar de Carvalho em Parabélum (Armazém da Cultura) parecem vir de uma novidade do mercado literário: o herói tem características de uma porção de gente — Lampião, principalmente, depois Jesus, Che Guevara, Zumbi dos Palmares e mais alguns —, e a narração, arcaica e moderna, tem a solenidade de um capítulo bíblico e os desvios de uma história em quadrinhos. Na verdade, o cearense de Sobral gosta de lembrar, o livro foi publicado em 1977 — timidamente, em baixa tiragem e edição do autor.

Em 2011, o escritor acerta as contas consigo mesmo. “Não queria cair novamente num segundo equívoco, de eu mesmo bancar ou depender de editora. Ofereceram uma boa reedição. E queria recuperar o tempo perdido, fazer com que as pessoas pudessem ter acesso ao livro. Fiquei uma temporada inteira atrás dele. Não encontrava nem em sebo”, observa Gilmar, agora satisfeito. Seu primeiro e único romance voltou à prateleira dele e das livrarias.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui. O bate-papo com o autor na Fnac de Brasília foi um espetáculo. Agora vamos para a Av. Paulista, em São Paulo. Gilmar de Carvalho autográfa o Parabéblum na dia 11 de agosto às 18h30 na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (SP). Mais detalhes, clique aqui.

O escritor Gilmar de Carvalho e o agente literário Andrey do Amaral

Andrey do Amaral - agenciamento e representação
Levando autores a mares nunca d'antes navegados


PUBLICIDADE: Compre no Submarino clicando aqui